terça-feira, 22 de maio de 2007

Escrita

Sobre a escrita eu vejo a possibilidade de escrever de forma solta da maneira que eu me comunico com meus familiares e amigos. Se a escrita necessita de mais formalidade eu já disponho por ler bastante e querer sempre o detalhamento e a profundidade dos temas.
E gosto de filosofia exatamente por isso, por abranger várias áreas e assuntos, poder se ter uma visão geral de mundo.

O nome do blog é filosofia ateísta, mas penso poder ser uma redundância, pois a filosofia é ateísta, a filosofia teísta deve ser a teologia. E quanto a religião? A religião é um tema muito polêmico e por vezes polêmico até em sua definição. Sou forista do Clube Cético, e por vezes nos desentendemos nesse conceito, com uns querendo extrapolar, mas considero típico de religioso tal atitude. É querer que a religião abranja todos os aspectos da sociedade, aspectos morais e sociais.

Tenho vontade de escrever, quiçá pudesse somente escrever, seria muito gostoso. Mas quero escrever com qualidade e transmitir informações importantes. Tenho interesse pela filosofia, mas muito da literatura filosófica acaba ficando massante. E a literatura filosófica mais agradável acaba por ser praticamente um romance.

Tenho grande admiração pela literatura, mas acho bem mais complicado, por ser algo artístico. E o interessante de um blog é poder exercitar a escrita e a divulgar. Mas muito das minhas postagens são textos que gostei e que quis reunir no blog, pois como bem diz o título é de textos de ateísmo e de filósofos ateus. E tenho a idéia de comentar todos, mas independente de comentar, todos os textos me influenciam, pois mudam a minha percepção do ateísmo e de mundo.

Os textos de Feuerbach são fantásticos e fazem uma abordagem antropológica da religião, propondo assim o ateísmo. Outros textos que me impressionaram muito foram os do existencialismo de Sartre, que tocam profundamente na questão da individualidade do ser e de como é desnecessário a religião e suas crenças e a taxando de más.

Um comentário:

Lithos disse...

Acabo de chegar, não costumo comentar o que quer que seja, mas há algo aqui que está simplesmente incomodando demais: por favor, corrija "massante" para maçante. Amanhã lerei os artigos, espero gostar (e bastante). Um abraço.