domingo, 15 de junho de 2008

Inversão ontológica

A ontologia reinante nesta época pós-moderna é a existencialista desenvolvida por Jean-Paul Sartre, filósofo ateu e renomado pela sua grandiosa obra O ser e o nada. A abordagem da responsabilidade na filosofia sartreana esta ligada fortemente a noção de liberdade, sendo esta resultande da existência do ser-em-si. 

A essência é essa liberdade vivenciada principalmente de forma subjetiva, ao relacionar os gostos pessoais com as atitudes comportamentais práticas do dia a dia. Aqui já estendo esse conceito para a abordagem pós-moderna, a abordagam que prevalece em nosso tempo, ainda mais com o uso da subjetividade. 

Sobre a minha visão do ateísmo, gostaria de indicar um tópico de um fórum em que participo intensamente, o fórum Clube Cético e que através de hiperlinks descrevo o que penso ser o ateísmo conscienciológico

Espero com esta postagem demarcar a divisão de águas entre os meus dois blogs, o filosofia ateísta no qual tenho textos sobre o que considero ser a supremacia do ateísmo, sem no entanto ser dogmático; e neste de Projeciologia, no qual pretendo aprofundar os conceitos filosóficos e epistemológicos da estruturação científica da conscienciologia. 

*Publicado simultaneamente no blog Projeciologia

8 comentários:

Der Hexenhammer disse...

Dê uma olhada nessa montagem que fiz sobre as semelhanças entre certas religiões e certos partidos políticos. Caso goste, pode usar à vontade.

http://mallmal.blogspot.com/2008/08/poltica-x-religio.html

Tiago r disse...

Um blogue verdadeiramente interessante, e que faz perfeito jus à temática que trata. Parabéns.
Tomei a liberdade de o adicionar à minha lista de blogues a visitar, no meu blogue.

A Herege disse...

Muito interessante seu blog e muito bom os seus textos. Parabéns.

Te linkei no meu blog e pretendo te acompanhar sempre que puder.

Bjos.

;)

Lineu, o Ateu disse...

Adriano, muito bom seu blog, textos de ótimo nível. Peço sua autorização para divulga-lo no meu blog... que você pode tb divulgar se achar conveniente:
http://lineuoateu.blogspot.com/

BRUNO disse...

Lembro de ter visto seu vídeo no You Tube, o mesmo que vc deixou a disposição no blog e tentei procurá-lo pela internet, se me lembro bem, o link não estava funcionado, algo assim... Mas agora encontrei, li e gostei muito! Parabéns!

Abraço!

errosprimarios.blogspot.com disse...

Cara, sinceramente não entendi!

Você se diz ateu mas acredita em experiências extra-corpóreas?

Li boa parte dos seus post no tópico do clubecetico e realmente não entendi o que tem de ateu ou cético numa pessoa que acredita em parapsicologia.

Você acredita em energossoma, psicossoma e mentalsoma?

D'André disse...

Verdade seja dita:

A maldade, assim como a benevolência, são características de cada um. O que diferencia religiosos de ateus, então? Só a intenção.

Se um religioso fanático for, será ruim.

Se um ateu fanático for, será ruim da mesma forma.

Existem religiosos não fanáticos, que acreditam em suas coisas em seu canto, e existem ateus que deixam de acreditar, mas ficam também no seu canto.

O problema consiste quando ocorre o fanatismo, porque qualquer tipo de fanatismo (religião, futebol, bandas de rock, funk, etc.) é um fanatismo ruim.

Torcedores de futebol brigam porque são ignorantes, os que nao brigam não são (não necessariamente).

Brigar por futebol é estupidez, brigar por religião é estupidez, e brigar por ateísmo... estupidez também.

Conselho da verdade disse...

SER ATEU NÃO É DISSER QUE NÃO EXISTE DEUS

VC É ATEU PORQUE EXISTE UM DEUS

POIS SE NÕ EXISTISSE DEUS NINGUÉM PRECISARIA SER ATEU